Pela verdade desportiva

Um agradecimento ao Sérgio Conceição

Entre em contacto

Pela transparência na gestão do nosso clube

Partilhe a sua opinião aqui ou através de email@fcportoprimeiro.com

Envie a sua mensagem

Cancel

Carta aberta de 4 de Agosto de 2018

Caro Sérgio,


Comecei a pensar nesta carta após ter ido a Liverpool apoiar o nosso Porto. Foi uma experiência inolvidável partilhar aquele palco com a equipa e 3 mil portistas durante 90 minutos. Foi lindo e os que lá estiveram naquela noite sabem do que estou a falar. Simplesmente mágico!


Em primeiro, gostaria de te agradecer a conquista da Liga NOS. Eu, todos os sócios e simpatizantes do Porto agradecemos do fundo do coração toda a paixão e competência que colocaste ao serviço do Clube. Mostraste ser um líder corajoso, leal e de um Portismo inquestionável. Praticamos um futebol positivo, com um modelo que se adaptou às circunstâncias. Em suma, foi um modelo de futebol inteligente, onde todos os jogadores do plantel fizeram parte de um espírito de grupo fenomenal, independentemente dos minutos jogados! 


Tiveste ainda a arte, o engenho e a coragem de lançar na equipa principal jovens da formação que se identificam com o Clube, sempre com o enquadramento adequado e na hora certa. 


E, por último, a carreira na Liga dos Campeões foi muito boa tendo presente a dificuldade do grupo sorteado e o tempo relativamente diminuto que tiveste para formar um grupo de trabalho solidário, competente e ambicioso.


Por eu ter a certeza que nem um Mourinho ou um Guardiola teriam feito melhor com as adversidades que tiveste de enfrentar, estou plenamente convicto que este é apenas o primeito título de uma carreira que será recheada de títulos quer em Portugal quer ao mais alto nível no Futebol internacional. Melhor era impossível. E, por isso, um enorme Obrigado!


Infelizmente, tal como eu temia, o sucesso desportivo, do qual foste o maior obreiro, não conduzirá a um alívio da situação financeira calamitosa da SAD. Com a entrada de dinheiro fresco, o filho, o amigo, o irmão, o cunhado, tiveram acesso imediato a dinheiro. Tudo Portistas de primeira água que têm uma coisa em comum: negócio que façam o Porto fica sempre a perder. 


Compram por milhões jogadores sem o mínimo de qualidade. Junta-lhe comissões e salários e, se calhar, o dinheiro recebido pela venda do Dalot o qual já se evaporou. E depois claro que é difícil comprar os verdadeiros reforços.

Não conseguiram renovar o contrato de diversos jogadores que eram críticos para a nova época, prejudicando ainda mais as contas da SAD.


Vendem jogadores internacionais a preço de saldo, o melhor defesa direito do mundo por uns míseros 22 milhões e não sabemos quanto na verdade o Porto vai receber mas será como sempre bem menos do que o anunciado.


Contratam paletes de jogadores estrangeiros para os escalões de formação sem qualquer critério. Porque, se o houvesse, ao fim de dezenas de contratações que se repetiram nos últimos 10 anos, pelo menos teriam um jogador estrangeiro de qualidade formado para a equipa A como amostra. Mas no meio de tanta aparente incompetência nem isso conseguem.

 

O Centro de Formação só existe no papel. E, entretanto, os nossos jovens andam tresmalhados e abandonados por aí. A consequência imediata deste ponto e do anterior são as dificuldades em recrutar jovens Portugueses de valor à escala nacional.


Para espanto de todos, até já meros assalariados insignificantes da SAD vêm para as redes sociais criticar sócios, simpatizantes e profissionais do Porto, o que mostra uma total falta de liderança interna.


Sérgio, e, para piorar a situação, agora estes pseudo-Portistas já nem sequer se entendem com os amigalhaços de longa data relativamente a negócios de contornos estranhos, em que não se percebe bem o custo da operação, o que é que paga o quê e o que cada um ganhará no negócio em causa.


Infelizmente, o nosso Presidente é cúmplice por omissão ou por acção e os restantes membros da SAD não têm a competência necessária para representar o Futebol Clube do Porto!


Sérgio, para o presente e para o futuro, só te peço uma coisa: continua a ser tão exigente com a SAD como és contigo e com todos os profissionais do plantel.


O teu papel é deveras difícil porque te moves em terrenos movediços nos quais é muito difícil distinguir a verdade da mentira, o Portista do oportunista ou o profissional do lambe-botas.


E, por isso, quero que saibas que os sócios e simpatizantes do Clube estarão sempre contigo!



Um grande Abraço e muito obrigado!


Porto, 4 de Agosto de 2018


David Schneider da Silva

Sócio nº 15649


PS: Ao Francisco J. Marques, também o nosso muito obrigado! Queremos a verdade desportiva!

Subscreva actualizações

Carta aberta de 9 de Julho de 2017

A/C Jorge Nuno Pinto da Costa, Presidente da Futebol Clube do Porto - Futebol SAD

Excelentíssimo Presidente,  
 

Em primeiro lugar, quero felicitá-lo pelos 35 anos cumpridos na liderança do Futebol Clube do Porto, que se traduziram num período histórico de conquistas sem igual, no qual elevou o nosso clube ao topo do Futebol Nacional, Europeu e Mundial.


No entanto, os últimos anos têm sido penosos.  


Por um lado, os resultados desportivos têm estado longe do nível a que o Futebol Clube do Porto deve almejar. Num período de quase quatro anos, não ganhamos qualquer título no futebol sénior. E para piorar a situação, o clube tornou-se num cemitério de treinadores, profissionais esses aos quais reconheço competência, talento e dedicação mas que não foram devidamente apoiados por uma estrutura complexa, ineficiente e desatualizada.


Por outro lado, durante o mesmo período assistimos incrédulos a decisões incompreensíveis ao nível da renovação de contratos, compra, venda e empréstimo de atletas quer da equipa A, quer da formação, o que contribuiu de sobremaneira para arrastar o Futebol Clube do Porto para uma espiral descendente e negativa que nos afasta há já demasiado tempo de uma celebração na Avenida dos Aliados.


Para agravar o cenário, do ponto de vista financeiro, a SAD do Clube tem apresentado resultados extremamente negativos que a empurram rapidamente para um contexto de falência técnica. E, lamentavelmente, não se vislumbra que haja vontade ou lucidez para inverter esta situação que ameaça de forma extremamente gravosa o presente e o futuro do Universo Futebol Clube do Porto.  


Pelos motivos acima citados, peço-lhe que se demita dos cargos de Presidente do Clube e de Presidente da Futebol Clube Porto - Futebol SAD, abrindo desta forma caminho para a renovação do Futebol Clube do Porto. A massa associativa que tanto o idolatra e que tanto o apoiou durante toda esta caminhada anseia por este último gesto de um Homem que da lei da morte há muito que se libertou.


Face aos desafios atuais, a Nação Portista merece uma SAD liderada por um Presidente e uma equipa que primem pela transparência e que coloquem os interesses do Futebol Clube do Porto à frente dos seus interesses pessoais, apresentando um projeto claro para o quadriénio, com ideias e objetivos bem definidos. Mais acrescento que, acedendo o Presidente ao meu pedido, e na ausência de candidaturas que se afigurem como viáveis alternativas, eu mesmo assumirei a minha candidatura à Presidência da Futebol Clube do Porto - Futebol SAD.  



Porto, 9 de Julho de 2017


David Schneider da Silva
Sócio 15649