Futebol Clube do Porto Primeiro

Carta aberta ao Presidente do Conselho de Administração da Futebol Clube do Porto - Futebol SAD, Jorge Nuno Pinto da Costa 

Entrevista ao Expresso

FC Porto Primeiro

Tribuna Expresso - 19 de Agosto de 2017

Leia a  entrevista completa aqui.


Que planos imediatos imporia no FC Porto?
Primeiro, comunicação efectiva com os associados do FC Porto porque basta de mentiras e de silêncios. O que se passa atualmente é uma falta de respeito total pelos associados. Ninguém dá a cara para explicar o que se passa ou o que se passou. A SAD age como se nós, associados, não existíssemos ou como se fossemos meros clientes de serviços que eles prestam. Depois, auditoria às contas da SAD: há muita coisa por explicar nas contas da SAD. Por exemplo, eu não percebo porque é que não tínhamos 100% do passe do Rúben Neves e do André Silva quando estamos a falar de atletas que fizeram todo o seu percurso competitivo no FC Porto. Faz sentido ceder 5% do passe a um intermediário para renovar com um jogador de 17 anos, que por acaso era das maiores promessas do futebol mundial? Por exemplo, não percebo porque é que continuam a chegar contentores de jogadores estrangeiros aos escalões de formação, onde incluo a equipa B, sem que se aproveite um jogador que seja para amostra. Sendo a situação tanto mais grave quanto o único jogador com talento acima da média que cá chegou tenha sido dispensado (Seri). Por exemplo, eu não percebo porque é que temos de pagar várias comissões a diferentes empresas/empresários na venda de um jogador. Infelizmente, há muito mais factos estranhos para explicar, daí a necessidade urgente de uma auditoria às contas para se perceber rapidamente onde temos de cortar custos para estancar a hemorragia financeira. Em função da auditoria, definir um plano estratégico de reequilíbrio das contas. Porque sem equilíbrio financeiro, não há qualquer possibilidade de voltarmos a ter uma equipa competitiva no espaço europeu e de sermos dominantes em Portugal. O plano terá que abarcar forçosamente o reposicionamento da formação, o desenvolvimento da marca Porto, a reorganização do scouting interno, a redução dos profissionais com contrato com a SAD, etc. E temos de recuperar o espaço de participação perdido na Federação Portuguesa de Futebol e na Liga Portuguesa de Futebol. 

Primeiros comentários

Caros Portistas, 


Em primeiro lugar, quero deixar o meu agradecimento às centenas de Portistas que enviaram mensagens de apoio. Farei o meu melhor para responder a todos nos próximos dias!

Em segundo lugar, quero esclarecer as motivações pelas quais enviei esta carta aberta, para que não restem dúvidas:

1. Infelizmente, e pelos motivos que citei na carta, já não acredito que esta direção da SAD consiga dar a volta à situação em que colocou o FC Porto;

2. Nos últimos anos, ninguém foi claro a 100% com o nosso Presidente e com a SAD quanto à insatisfação da massa associativa com trabalho por eles realizado; não vi, até ao momento, alguém discordar dos pontos que mencionei na carta aberta e que identifico como sendo alguns dos principais problemas que o FC Porto enfrenta atualmente. A opinião e vozes críticas existem em blogs e outras plataformas na internet, mas não haviam sido transmitidas de forma clara, transparente e direta ao nosso Presidente;

3. É imperativo que, mais do que o presente e o passado, se discuta o futuro do FC Porto. Para isso criarei em breve um fórum que se apresentará como uma plataforma de discussão construtiva, aberta e de partilha, onde olharemos para o que pretendemos que seja o FC Porto em 2020.   Em terceiro lugar, pretendo vincar que a escolha do jornal A Bola se deveu única e simplesmente ao facto de este se apresentar como a plataforma com melhor relação alcance/custo – a nossa preferência recaía no Jornal de Notícias, pela expressão e público que atinge, mas a proposta que nos foi apresentada foi proibitiva. Não foi uma decisão tomada de ânimo leve, mas fizemo-la com a certeza e consciência de que desta forma não dependemos de favores e privilegiamos a transparência.   

Por último, quero acrescentar que aquilo que nos une e impulsiona não são interesses ou ataques pessoais, mas unicamente a nossa paixão pelo Futebol Clube do Porto.   



Um abraço Portista a todos,   
David Schneider da Silva  

Juntem-se a nós

O movimento que coloca o Futebol Clube do Porto em primeiro.

Carta Aberta

A Jorge Nuno Pinto da Costa, Presidente da Futebol Clube do Porto - Futebol SAD


Excelentíssimo Presidente,  
 

 

Em primeiro lugar, quero felicitá-lo pelos 35 anos cumpridos na liderança do Futebol Clube do Porto, que se traduziram num período histórico de conquistas sem igual, no qual elevou o nosso clube ao topo do Futebol Nacional, Europeu e Mundial. 


No entanto, os últimos anos têm sido penosos.  


Por um lado, os resultados desportivos têm estado longe do nível a que o Futebol Clube do Porto deve almejar. Num período de quase quatro anos, não ganhamos qualquer título no futebol sénior. E para piorar a situação, o clube tornou-se num cemitério de treinadores, profissionais esses aos quais reconheço competência, talento e dedicação mas que não foram devidamente apoiados por uma estrutura complexa, ineficiente e desatualizada. 


Por outro lado, durante o mesmo período assistimos incrédulos a decisões incompreensíveis ao nível da renovação de contratos, compra, venda e empréstimo de atletas quer da equipa A, quer da formação, o que contribuiu de sobremaneira para arrastar o Futebol Clube do Porto para uma espiral descendente e negativa que nos afasta há já demasiado tempo de uma celebração na Avenida dos Aliados. 


Para agravar o cenário, do ponto de vista financeiro, a SAD do Clube tem apresentado resultados extremamente negativos que a empurram rapidamente para um contexto de falência técnica. E, lamentavelmente, não se vislumbra que haja vontade ou lucidez para inverter esta situação que ameaça de forma extremamente gravosa o presente e o futuro do Universo Futebol Clube do Porto.  


Pelos motivos acima citados, peço-lhe que se demita dos cargos de Presidente do Clube e de Presidente da Futebol Clube Porto - Futebol SAD, abrindo desta forma caminho para a renovação do Futebol Clube do Porto. A massa associativa que tanto o idolatra e que tanto o apoiou durante toda esta caminhada anseia por este último gesto de um Homem que da lei da morte há muito que se libertou. 


Face aos desafios atuais, a Nação Portista merece uma SAD liderada por um Presidente e uma equipa que primem pela transparência e que coloquem os interesses do Futebol Clube do Porto à frente dos seus interesses pessoais, apresentando um projeto claro para o quadriénio, com ideias e objetivos bem definidos. Mais acrescento que, acedendo o Presidente ao meu pedido, e na ausência de candidaturas que se afigurem como viáveis alternativas, eu mesmo assumirei a minha candidatura à Presidência da Futebol Clube do Porto - Futebol SAD.   




Porto, 9 de Julho de 2017


David Schneider da Silva

Sócio 15649 


mail@fcportoprimeiro.com